NOTÍCIAS

Carta de Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira para a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade

| FIRJAN

Carta do presidente da Firjan e membro do Conselho Superior da Fiocruz, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, para a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade. A mensagem foi lida durante a Cerimônia de divulgação do Edital de Licitação do Complexo Industrial de Biotecnologia em Saúde-CIBS, em Santa Cruz. O evento foi realizado em 5 de fevereiro de 2021, na Fiocruz.

A construção do empreendimento deve gerar de 5 mil empregos diretos, e a operação vai empregar 1,5 mil trabalhadores. Quando estiver em pleno funcionamento, o complexo poderá produzir 120 milhões de frascos de vacinas e biofármacos por ano, podendo ultrapassar 600 milhões de doses anuais. 

"Prezada Nísia,

Hoje se escreve mais uma página na rica história da Fiocruz.

O Complexo de Biotecnologia em Saúde, a ser implantado em Santa Cruz, era um antigo sonho de administradores, pesquisadores e colaboradores da instituição.

E com o lançamento desse edital, o sonho começa a se tornar realidade.

Trata-se de ato imprescindível dentro de uma estratégia de assegurar ao Brasil a capacidade de proteger a saúde de seu povo.

A pandemia mostrou que os países do ocidente se equivocaram.

Todos!

Agentes econômicos privados e públicos acreditaram que a globalização era irreversível – para todos os setores, sem exceção. O mundo achou que era perfeitamente normal a utilização de longas cadeias produtivas, contar com fornecedores do outro lado do planeta.

Mas o coronavírus condenou essa lógica. Os povos sofreram
e acordaram.

Como resultado da maior crise sanitária em mais de um século, os países serão mais protecionistas. As cadeias produtivas ficarão muito mais curtas.

A sociedade brasileira clama por independência em produtos estratégicos. E nada mais importante, nesta hora, do que a proteção à saúde humana.

O Rio de Janeiro tem um papel ímpar nesse desafio. Contamos com importantes universidades, centros de pesquisas com profissionais de reputação internacional, laboratórios e diversas indústrias produtoras de fármacos.

Santa Cruz vem coroar o Rio como o grande “cluster” de produção de bens para a proteção da saúde dos brasileiros.

Meus cumprimentos ao Ministro Pazuello, aos resilientes servidores do Ministério da Saúde e da Fiocruz.

O Brasil pode tratar dos seus. E a Firjan sempre estará colaborando, como vem fazendo deste o início da pandemia.

O Rio tem jeito!

Abraços

Eduardo E Gouvêa Vieira."

Leia a matéria na íntegra.


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.